Para ver já: filmes imperdíveis do Oscar 2021!

A jornalista e escritora Olívia Nicoletti indica os seus favoritos da premiação mais importante do cinema

Olívia é dona de looks inspiradores e textos para lá de sensíveis, ela respira arte. Em seu Instagram, compartilha um pouco da sua vida com dicas de moda, literatura e cinema. Com a chegada da premiação do Oscar no dia 25 de abril, domingo, a Oli contou ao Hering Todo Momento sobre os seus filmes favoritos, onde assisti-los e claro, sugestões de roupas tão dignas de tapete vermelho quanto para descobrir os vencedores de cada categoria, direto do sofá de casa!

por Olívia Nicoletti

Sempre adorei cinema, gosto que peguei do meu avô Ivo, pai do meu pai, um apaixonado pela sétima arte desses que têm pôsteres dos filmes preferidos pendurados pelas paredes de casa. Mas, foi durante a faculdade de jornalismo, incentivada pelos professores e pelo fato de que havia um cinema de rua bem próximo da minha sala de aula, que comecei a prestar mais atenção aos filmes que assistia. Nesse processo passei a valorizar os múltiplos formatos de narrativa e a me encantar pela beleza das cenas, dos movimentos, dos sons de cada filme e dos sentimentos que tudo isso me causa.

Depois de formada e com a correria do dia a dia de uma pessoa recém inserida no mercado de trabalho, o hábito de ir ao cinema mais de uma vez por semana foi deixado de lado. E o arrependimento por isso bateu só agora, depois de encarar mais de um ano de quarentena. Sinto saudades de tudo o que envolve esse pequeno e delicioso prazer: escolher uma roupa confortável, a fila para comprar ingresso, o cheiro da pipoca, a emoção que só uma tela de muitas polegadas pode proporcionar, a tacinha de vinho na saída, debater o filme com as pessoas que assistiram comigo – penso em tudo isso e meus olhos até se enchem de lágrimas!  

Apesar de toda essa saudade, resolvi olhar por outro lado e aproveitei o tempo em casa e todos os serviços de streaming disponíveis para colocar em dia tanto os filmes antigos que deixei de assistir, como os lançamentos que estão concorrendo ao Oscar 2021. Sendo assim, aqui vão três dicas de longas imperdíveis que devem ganhar estatuetas neste final de semana:

(Foto: Divulgação)

SOUL: como algumas outras da Pixar, é uma animação que parece ter sido construída para adultos. Além de ser o primeiro filme da produtora a ter um protagonista preto, trata um assunto complexo: a morte através do olhar de uma pessoa em coma que não quer morrer. Como pano de fundo, a cena do jazz em Nova York conquista até os ouvidos mais destreinados. Disponível no Disney+

(Foto: Divulgação)

MANK: uma das histórias de bastidores do jornalismo que mais gosto é sobre a transmissão via rádio da novela Guerra dos Mundos, de Orson Welles, que gerou pânico na população da costa oeste dos Estados Unidos, uma vez que as pessoas pensaram ser verdadeira a invasão extraterrestre na Terra. Mank é, de novo, uma história de bastidor que envolve Orson Welles – conta sobre o processo de criação do roteiro de Cidadão Kane (outro ótimo filme!). Além do assunto que me interessa muito, tem tudo o que um filme precisa para ganhar meu coração: ritmo arrastado, cenas belíssimas em preto e branco, figurinos impecáveis. Pode parecer cansativo, mas juro que não é! Disponível na Netflix.

(Foto: Divulgação)

PIECES OF A WOMAN: um filme lindo. Esteticamente e humanamente falando. Pieces of a Woman vai te marcar, entre outras coisas, pela sua beleza. À parte isso, também é devastador. Coloca em evidência de maneira poética e sutil um assunto emergente e que causa contradição, o parto e suas várias nuances. A protagonista Vanessa Kirby consegue um feito que admiro em atores e atrizes: fazer com que a gente se sinta ali – vezes sendo ela e vezes estando ao seu lado. Dá para sentir fisicamente a densidade de todos os ambientes, diálogos e passagens desse filme tão sensível. Uma obra que deveria ser obrigatória. Disponível na Netflix.

E você, qual o filme que merece ganhar estatuetas?

Até mais,

@oliviaanicoletti

Próximo Post>>